AS POÉTICAS DE ÉLE SEMOG E JOSÉ LUIS HOPFFER ALMADA EM CONTEXTO DE LITERATURAS NEGRO-DIASPÓRICAS

Main Article Content

Ricardo "Riso" Silva Ramos de Souza

Resumo

A partir das experiências literárias do Harlem Renaissance e da Negritude nos Estados Unidos e na França, respectivamente, o presente artigo pretende demonstrar como características desenvolvidas por esses movimentos culturais da primeira metade do século XX permanecem atuantes nas literaturas da diáspora africana e da África, no caso, na análise de poemas do brasileiro Éle Semog e do cabo-verdiano José Luis Hopffer Almada. Essas marcas de uma escrita negro-diaspórica, para além do questionamento aos cânones de seus países, desvelam linguagem contra-hegemônica para denunciar a condição de subalternidade dos negros nas sociedades, reconfiguram as rasuras da história oficial excludente, assinalam a contribuição efetiva dos negros na construção de seus países e propõem a valorização das culturas negras a favor das identidades plurais de suas sociedades. O estudo comparativo dos poemas tem o suporte teórico de W. E. B. Du Bois, Aimé Césaire, Stuart Hall, Paul Gilroy, Kabengele Munanga, Carlos Moore, entre outros.

Article Details

Como Citar
SOUZA, Ricardo "Riso" Silva Ramos de. AS POÉTICAS DE ÉLE SEMOG E JOSÉ LUIS HOPFFER ALMADA EM CONTEXTO DE LITERATURAS NEGRO-DIASPÓRICAS. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 7, n. 16, p. 273-293, jun. 2015. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://www.abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/109>. Acesso em: 08 abr. 2020.
Seção
Artigos