A MÉDICA STELA MEDEIROS E A PESQUISA DO BCG NA BAHIA

Main Article Content

Maria Elisa Lemos Nunes da Silva

Resumo

Este artigo discute a contribuição da médica Stela Medeiros, no que diz respeito à pesquisa do BCG na Bahia. Essa pesquisadora trabalhou no Instituto Brasileiro para Investigação da Tuberculose (IBIT), instituição criada, na cidade do Salvador, em 1937.  A vacinação BCG era um tema relevante e controverso, num momento em que a tuberculose se configurava uma doença de alta incidência e mortalidade em diversas cidades do Brasil e do mundo. Stela Medeiros fez parte do grupo defensor do BCG oral, ligado ao médico Arlindo de Assis, em contraposição ao grupo defensor do BCG intradérmico. Sua atuação apresenta elementos para pensar não apenas os aspectos relacionados à constituição da tisiologia enquanto especialidade, como também indica pistas para discutir questões de gênero, afinal as pesquisas na área da biomedicina eram predominantemente realizadas por homens. Ela integrou um núcleo de mulheres que conseguiu autonomia através do seu trabalho, estabelecendo-se profissionalmente.   

Article Details

Como Citar
SILVA, Maria Elisa Lemos Nunes da. A MÉDICA STELA MEDEIROS E A PESQUISA DO BCG NA BAHIA. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 6, n. 14, p. 170-188, out. 2014. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://www.abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/137>. Acesso em: 19 fev. 2020.
Seção
Dossiê Temático