PRODUÇÃO DE SAÚDE EM UMA COMUNIDADE TRADICIONAL DE TERREIRO DE MATRIZ AFRICANA: O SUJEITO BIO-MÍTICO-SOCIAL the bio-mythical-social individual

Main Article Content

Miriam Cristiane Alves Nedio Seminotti Jayro Pereira de Jesus

Resumo

Este artigo tem por objetivo compreender os processos de produção de saúde em uma comunidade tradicional de terreiro de matriz africana, problematizando a dialógica entre o paradigma civilizatório ocidental e o negro-africano. Trata-se de um estudo qualitativo que buscou o diálogo entre o que convencionamos chamar de “método recursivo” e a etnografia. Foram participantes vinte vivenciadores de uma comunidade tradicional de terreiro de Batuque, de tradição Jeje-Nàgô, da cidade de Porto Alegre, RS. Utilizou-se a observação participante, o diário de campo, as entrevistas abertas e um grupo de discussão para produção de informações. A complexidade da dinâmica civilizatória do terreiro não pode ser compreendida por categorias de análise do paradigma civilizatório ocidental. Faz-se necessário romper com a hegemonia do pensamento eurocêntrico na expectativa de, progressivamente, inscrever e visibilizar na cena acadêmica outros modos de compreender o mundo, outras racionalidades no estudo em ciências humanas, sociais e da saúde.

Article Details

Como Citar
ALVES, Miriam Cristiane; SEMINOTTI, Nedio; JESUS, Jayro Pereira de. PRODUÇÃO DE SAÚDE EM UMA COMUNIDADE TRADICIONAL DE TERREIRO DE MATRIZ AFRICANA: O SUJEITO BIO-MÍTICO-SOCIAL. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 9, n. 23, p. 194-222, nov. 2017. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://www.abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/264>. Acesso em: 25 jun. 2018.
Seção
Artigos