AGORA TAMBÉM RESTA UMA FOTO QUE O RETRATISTA DEIXOU: MULHERES NEGRAS SOB O OLHAR, A LENTE E O FOCO DE IERÊ FERREIRA.

Main Article Content

Sylvia Helena de Carvalho Arcuri

Resumo

Este artigo tem como finalidade apresentar as fotografias, especialmente os retratos de algumas mulheres negras, fotografadas por Ierê Ferreira e, a partir dessas fotos, estudar a possibilidade da fotografia servir como ferramenta para ativar a memória, não só a memória individual, mas também a coletiva. As personalidades fotografadas são importantes no cenário cultural afro-brasileiro e, junto com outras fotografias de Ferreira, fazem parte do momento de criação da memória futura da preservação da identidade cultural desse grupo. Identidade, memória e representação foram temas que perpassaram todo esse artigo e para abordá-los foram usados textos importantes que apresentam conceitos como o de identidade abordado por Stuart Hall em seu: livro Identidade cultural na pós-modernidade; os conceitos de memória e representação tratados no livro: Memória, a história, o esquecimento, de Paul Ricouer; os textos, sobre a fotografia, de Sunsan Sontag do livro Sobre la Fotografía, além de textos de Márcio Seligmann-Silva e Siegfried Kracauer.

Article Details

Como Citar
ARCURI, Sylvia Helena de Carvalho. AGORA TAMBÉM RESTA UMA FOTO QUE O RETRATISTA DEIXOU: MULHERES NEGRAS SOB O OLHAR, A LENTE E O FOCO DE IERÊ FERREIRA.. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 2, n. 5, p. 47-62, out. 2011. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://www.abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/338>. Acesso em: 06 ago. 2020.
Seção
Dossiê Temático