POR UMA PRODUÇÃO DE CIÊNCIA NEGRA: EXPERIÊNCIAS NOS CURRÍCULOS DE QUÍMICA, FÍSICA, MATEMÁTICA, BIOLOGIA E TECNOLOGIAS

Main Article Content

Anna M. Canavarro Benite Nicéa Quintino Amauro

Resumo

Um marco para a introdução da educação para as relações étnico-raciais no Brasil, importante vitória do Movimento Social Negro, é a Lei 10639/2003, que tornou obrigatória, para todos os estabelecimentos de ensino, a inclusão da História e Cultura Africana e Afro-brasileira como tema nos componentes curriculares. Após a sua promulgação alguns desdobramentos se sucederam e estes contribuíram para ampliar o espectro de implementação da mesma. O primeiro deles foi o parecer do Conselho Nacional de Educação que propôs que as contribuições vindas do Egito e das universidades de Timbukto, Gao e Djene, por exemplo, poderiam ser discutidas em sala de aula, o que colaboraria na desmistificação de que o Continente africano não fosse também o berço da Ciência e da Tecnologia.

Article Details

Como Citar
BENITE, Anna M. Canavarro; AMAURO, Nicéa Quintino. POR UMA PRODUÇÃO DE CIÊNCIA NEGRA: EXPERIÊNCIAS NOS CURRÍCULOS DE QUÍMICA, FÍSICA, MATEMÁTICA, BIOLOGIA E TECNOLOGIAS. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 9, n. 22, p. 03-08, jun. 2017. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://www.abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/392>. Acesso em: 22 fev. 2020.
Seção
Dossiê Temático