A LEI 11.645/08 E O MODELO EPISTEMOLÓGICO DOMINANTE: EM BUSCA DE ECOLOGIAS PARA A COSMOGONIA IORUBÁ NO ENSINO DE HISTÓRIA

Main Article Content

Rosiléia da Silva Santana Luiz Márcio Santos Farias Fernanda Rebelo-Pinto

Resumo

Diante das persistentes rigidezes, o presente texto tem a pretensão de dialogar sobre a implementação das diretrizes da Lei 11.645/08 na educação básica. Pautamos nossa discussão a partir do campo didático do ensino de História tomando como referência resultados da pesquisa intitulada, “ Orisun Ati Awọn Ayie Ati Awọn Ọkurin: a Cosmogonia Iorubá como uma proposta didática para a explicação da Origem do Mundo e do Homem no Ensino de História do 6º Ano”. Investigação que, para além de outros propósitos, buscou identificar potenciais Ecologias do Saber para as contribuições da diversidade etnicorraciais, desenvolver e ampliar praxeologias com a finalidade de reduzir consideráveis fragilidades didáticas decorrente de modelos epistemológicos dominantes ainda, marcadamente, com direcionamentos eurocêntricos. Fazemos uma discussão alicerçada na Teorias Antropológica do Didático, onde propomos buscar espaços, vivências e funcionalidades para saberes oriundos das populações africanas e afro-brasileiras e construir praxeologias históricas.

Article Details

Como Citar
SANTANA, Rosiléia da Silva; FARIAS, Luiz Márcio Santos; REBELO-PINTO, Fernanda. A LEI 11.645/08 E O MODELO EPISTEMOLÓGICO DOMINANTE: EM BUSCA DE ECOLOGIAS PARA A COSMOGONIA IORUBÁ NO ENSINO DE HISTÓRIA. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 9, n. 22, p. 49-65, jun. 2017. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://www.abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/395>. Acesso em: 22 fev. 2020.
Seção
Dossiê Temático