DESCONSTRUINDO ELEMENTOS DE UM MODELO EPISTEMOLOGICO DOMINANTE NO ENSINO DE MATEMATICA: EM BUSCA DE UM MODELO DE REFERENCIA FUNDAMENTADO NAS CONTRIBUIÇÕES DAS POPULAÇÕES DIASPÓRICAS E NA LEI 10639/2003

Main Article Content

Getúlio Rocha Silva Luiz Márcio Santos Farias Rita Cinéia Meneses Silva

Resumo

Os movimentos sociais negros reivindicam desde 1950 a inserção da cultura negra e discussões sobre o papel do negro em nossa sociedade no currículo escolar. Os esforços permitiram que em 2003 fosse publicada a Lei 10639. Este trabalho propõe indicar o cálculo mental no primeiro e segundo ciclos do Ensino Fundamental como estratégia matemática fortemente influenciada pela tradição africana de cálculo mental. Apesar dos quase 14 anos de vigor da 10639/2003 a área de Matemática ainda não conseguiu contribuir robustamente para o cumprimento da legislação. As teorias utilizadas no trabalho são a Etnomatemática e a TAD. As dificuldades de compreensão do conceito de Adição pelos estudantes nos permitem afirmar a incompletude do Modelo Epistemológico Dominante (MED). Em busca de fortalecer a construção do conceito, sugerimos um Modelo Epistemológico de Referência (MER) como uma praxeologia para o algoritmo de adição com o duplo propósito de cumprir as determinações da Lei 10639 e complementar o MED.

Article Details

Como Citar
SILVA, Getúlio Rocha; FARIAS, Luiz Márcio Santos; SILVA, Rita Cinéia Meneses. DESCONSTRUINDO ELEMENTOS DE UM MODELO EPISTEMOLOGICO DOMINANTE NO ENSINO DE MATEMATICA: EM BUSCA DE UM MODELO DE REFERENCIA FUNDAMENTADO NAS CONTRIBUIÇÕES DAS POPULAÇÕES DIASPÓRICAS E NA LEI 10639/2003. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 9, n. 22, p. 176-190, jun. 2017. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://www.abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/403>. Acesso em: 22 fev. 2020.
Seção
Dossiê Temático