AS TICAS DA MATEMA DE ALGUMAS ETNIAS AFRICANAS: SUPORTE PARA A DECOLONIALIDADE DO SABER

Main Article Content

Eliane Costa Santos

Resumo

Rever as epistemologias modernas é posto como um desafio teórico e político para entender a hibridez do mundo, a obliteração das vozes ainda hoje rouca diante da invisibilidade dos saberes, fazeres e cosmovisões negadas a partir de um conhecimento dado como para poucos. Nesse sentido início refletindo acerca dessa matemática que está em sala de aula para em seguida afirmar a importância da decolonialidade do saber orquestrada tanto por Fanon quanto Mignolo, com as episteme africanas para uma educação não eurocêntrica de Gerdes. Elejo aqui, a História da matemática em África: Números e numerais; representação do sistema de numeração e operações de várias etnias afim de chamar a atenção para outras formas de pensar matematicamente a partir dos “saberes do Sul” de Boaventura. Resignificando conteúdos, de forma a quebrar paradigmas excludente calcificados na produção da face oculta da modernidade - colonialidade e desvelada na etnomatemática.

Article Details

Como Citar
SANTOS, Eliane Costa. AS TICAS DA MATEMA DE ALGUMAS ETNIAS AFRICANAS: SUPORTE PARA A DECOLONIALIDADE DO SABER. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 10, p. 88-112, jan. 2018. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://www.abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/531>. Acesso em: 15 ago. 2018.
Seção
Caderno Temático