UMA HISTÓRIA NEGADA: DIÁLOGOS COM A LEI 10.639

Main Article Content

Rafael Domingos Rocha

Resumo

Durante anos a história do negro no Brasil foi negada e estigmatizada. Desde os primórdios da escravidão africana, os escravos e libertos se contrapõe ao regime por meio da resistência: fugas, comunidades secretas, organizações de quilombos, irmandades e reelaborações de religiões. A participação dos negros foi/é de grande relevância no campo tecnológico, no campo cientifico, no campo cultural, na literatura e outros mais. O objetivo desse artigo é apresentar a experiência do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência História Cultura Literatura Africana e Afro-brasileira, conhecido como Pibid-afro da Universidade Federal de Ouro Preto, como uma estratégia não só para implementação da lei 10.639/03, na região dos inconfidentes, mas como importante ferramenta de discurso e práticas antirracistas. Para tal, pretendo abordar brevemente alguns movimentos que podemos considerar como de resistência e que mostra o quanto o povo negro vem se organizando a ponto de desembocar uma lei em 2003 que prevê o ensino da história da cultura africana e afro-brasileira nos currículos das escolas.

Article Details

Como Citar
ROCHA, Rafael Domingos. UMA HISTÓRIA NEGADA: DIÁLOGOS COM A LEI 10.639. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 10, p. 206-229, jan. 2018. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://www.abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/537>. Acesso em: 20 maio 2018.
Seção
Caderno Temático