O INTELECTUAL NEGRO: AGENTE DE LETRAMENTO

Main Article Content

Maria Dolores Sosin Rodriguez Silvana Carvalho da Fonseca Jorge Augusto de Jesus Silva

Resumo

Neste trabalho buscaremos discutir a presença do intelectual negro como agente de letramento. A partir de uma breve genealogia das discussões sobre o intelectual no ocidente, esboçamos uma analise em que a relação desses com o poder não poderia ser vivenciada da mesma forma pelo homem negro e pela mulher negra, assim a ideia do negro como intelectual até quase metade do século XX, esteve interditada em boa parte da narrativa sobre o pensador, o intelectual ou o filósofo. O intelectual negro como aquele que se põe, não apenas, contra o poder, mas que agencia uma luta coletiva pelo poder, é figura importante nos processos de letramentos da cultura negra, no intuito de somar esforços para a construção de uma insurgência coletiva. Apontamos, por fim, o Rap como uma dessas agências mobilizadoras do letramento negro para a insurgência. Nossa discussão estabelece diálogos com: Nilma Lino Gomes (2010), Bell Hooks (1995), Bobbio (1997), Ana Lucia Souza (2011), entre outrxs

Article Details

Como Citar
RODRIGUEZ, Maria Dolores Sosin; FONSECA, Silvana Carvalho da; SILVA, Jorge Augusto de Jesus. O INTELECTUAL NEGRO: AGENTE DE LETRAMENTO. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 10, p. 340-362, jan. 2018. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://www.abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/543>. Acesso em: 21 out. 2018.
Seção
Caderno Temático