A CONSTRUÇÃO DA INFÂNCIA NA LITERATURA BRASILEIRA: JÔNATAS CONCEIÇÃO E CONCEIÇÃO EVARISTO, REFLEXÕES SOBRE NOVAS FORMAS DE REEXISTÊNCIA E REPRESENTAÇÕES DA INFÂNCIA NEGRA

Main Article Content

Marinilda Gomes dos Santos Patrìcia Maria da Silva

Resumo

Este estudo se propõe a pensar a representação da infância na literatura brasileira a partir do conto Di Lixão e Zaíta esqueceu de guardar os brinquedos de Conceição Evaristo e dos poemas Onde eu nasci passa um rego e Amparo, o mágico de Jônatas Conceição. A proposta é a discutir como Evaristo e Conceição narram a infância nesses textos, pensando que infância é essa que está sendo representada e os diálogos entre a representação canonizada de infância dentro da literatura e suas reverberações sobre o tratamento que as crianças negras recebem dentro da sociedade. Para desenvolver esse estudo, será acionado como base teórica os conceitos de representação e expressão, pensado por Deleuze Guatarri e o conceito de Escrevivência pensado por Conceição Evaristo.

Article Details

Como Citar
SANTOS, Marinilda Gomes dos; SILVA, Patrìcia Maria da. A CONSTRUÇÃO DA INFÂNCIA NA LITERATURA BRASILEIRA: JÔNATAS CONCEIÇÃO E CONCEIÇÃO EVARISTO, REFLEXÕES SOBRE NOVAS FORMAS DE REEXISTÊNCIA E REPRESENTAÇÕES DA INFÂNCIA NEGRA. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 10, p. 794-810, jan. 2018. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://www.abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/565>. Acesso em: 15 ago. 2018.
Seção
Caderno Temático