“VIAM A GENTE ASSIM (...), OS NEGUINHOS”: MEMÓRIAS DO RACISMO DURANTE A DISSEMINAÇÃO DA CAPOEIRA EM VITÓRIA DA CONQUISTA-BA (1950-1970)

Main Article Content

Jonatan dos Santos Silva Felipe Eduardo Ferreira Marta Isabele Pires Santos Soler

Resumo

Este artigo tem como objetivo abordar as vertentes do racismo geradas durante o processo de disseminação da Capoeira em Vitória da Conquista-BA, analisando os relatos guardados nas memórias dos Mestres de Capoeira, apontados na cidade como os principais disseminadores dessa prática corporal a partir da década de 1950 até 1970. Para tanto, buscou-se como base teórico-metodológica as produções de Nora (1993), Fentress e Wickham (1992), Portelli (1997) e Meihy (2010). As lembranças dos conflitos guardadas na memória dos mestres possibilitaram investigar os meandros do processo de disseminação da Capoeira, e de como o racismo esteve presente ao longo do desenvolvimento histórico da cidade. Os resultados apontam a presença do racismo e exclusão socioeconômica, evidenciando a divisão econômico-espacial, que colocou a Capoeira às margens durante o período evidenciado neste estudo.


 

Article Details

Como Citar
SILVA, Jonatan dos Santos; MARTA, Felipe Eduardo Ferreira; SOLER, Isabele Pires Santos. “VIAM A GENTE ASSIM (...), OS NEGUINHOS”: MEMÓRIAS DO RACISMO DURANTE A DISSEMINAÇÃO DA CAPOEIRA EM VITÓRIA DA CONQUISTA-BA (1950-1970). Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 11, n. 28, p. 283-309, jun. 2019. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://www.abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/630>. Acesso em: 19 set. 2019.
Seção
Artigos