VISÃO COMPUTACIONAL E RACISMO ALGORÍTMICO: BRANQUITUDE E OPACIDADE NO APRENDIZADO DE MÁQUINA

Main Article Content

Tarcizio da Silva

Resumo

Recursos de inteligência artificial estão cada vez mais acessíveis a empresas e governos de todos os tipos, sendo aplicados em sistemas de vigilância, plataformas de mídias sociais e outros tipos de agentes artificiais. Uma de suas aplicações emergente em popularidade é o da visão computacional, que permite reconhecer automaticamente objetos, entidades, conceitos ou características extraídas de imagens, inclusive sobre pessoas. O presente artigo apresenta mapeamento de casos públicos de manifestações racistas de aplicações da visão computacional nos últimos anos lidos sob as lentes da Teoria Racial Crítica e Estudos da Branquitude. Analisando práticas de visibilidade e invisibilidade da pessoa negra nas bases de dados e processamento de recursos de visão computacional, o trabalho reflete como categorias e tipologias são manifestações de como os registros informacionais configuram e reproduzem poder, com impacto real nas possibilidades de representação e expressão equitárias entre diferentes segmentos da sociedade.

Article Details

Como Citar
SILVA, Tarcizio da. VISÃO COMPUTACIONAL E RACISMO ALGORÍTMICO: BRANQUITUDE E OPACIDADE NO APRENDIZADO DE MÁQUINA. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 12, n. 31, fev. 2020. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://www.abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/744>. Acesso em: 09 abr. 2020.
Seção
Artigos