DISCURSO LITERÁRIO E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS: SINGULARIDADES NA TRADUÇÃO DE BELOVED, DE TONI MORRISON

Main Article Content

Luciana de Mesquita Silva

Resumo

Este artigo tem como objetivo discutir relações étnico-raciais no campo da tradução de literatura. Para tanto, abordaremos o romance Beloved (1987), da escritora afro-americana Toni Morrison, e sua tradução realizada por José Rubens Siqueira e publicada pela editora Companhia das Letras com o título de Amada (2007). Primeiramente, faremos uma introdução sobre a autora, incluindo informações acerca de sua carreira literária, sua produção, os prêmios recebidos e as traduções de suas obras para diversas línguas. Dessa forma, pretendemos mostrar a importância de sua escrita para o contexto literário estadunidense, especialmente no que diz respeito ao universo cultural afro-americano. Em seguida, apresentaremos o enredo de Beloved, cujos personagens vivenciam as memórias e traumas do sistema de escravidão nos Estados Unidos. Buscamos, também, contextualizar o romance no âmbito da produção literária de Morrison. Por fim, partindo do pressuposto de que a tradução é responsável por criar imagens de um autor, de uma obra, de uma cultura (Lefevere, 1990), desenvolveremos uma análise de Amada, através de seus paratextos (Genette, 2009) e alguns aspectos de sua estrutura textual. Com isso, visamos a verificar de que forma a escritora e o referido livro são representados no Brasil por meio da tradução, focalizando a construção de questões étnico-raciais.

Article Details

Como Citar
SILVA, Luciana de Mesquita. DISCURSO LITERÁRIO E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS: SINGULARIDADES NA TRADUÇÃO DE BELOVED, DE TONI MORRISON. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 7, n. 17, p. 122-142, out. 2015. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://www.abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/75>. Acesso em: 19 fev. 2020.
Seção
Dossiê Temático