ESTRATÉGIAS DESCOLONIAIS: NOTAS SOBRE A DESOBEDIÊNCIA EPISTÊMICA

Main Article Content

Luis Felipe Carvalho

Resumo

O presente trabalho toma como ponto de partida a descolonialidade do saber tal como desenvolvida por Walter Mignolo (2008). O lugar do intelectual moderno, aquele que, numa posição de destaque, atua como mediador das reivindicações populares, perde terreno para a ação de outros agentes e perspectivas. A partir daí, seguem-se estratégias descoloniais, como a desobediência epistêmica, para questionar a hegemonia do pensamento ocidental com outros modos de saber próprios das culturas indígenas e afro-descendentes. Cria-se, desse modo, o que Mignolo denomina “pensamento fronteiriço” através de relações transversais que podem ser conciliadoras ou conflituosas. O questionamento que se segue é à perspectiva universal da epistemologia. O que se sugere aqui, em contraposição, é a discussão de autores e agentes culturais que lidam dentro de uma proposta pluri-versal.

Article Details

Como Citar
CARVALHO, Luis Felipe. ESTRATÉGIAS DESCOLONIAIS: NOTAS SOBRE A DESOBEDIÊNCIA EPISTÊMICA. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 7, n. 17, p. 190-201, out. 2015. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://www.abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/78>. Acesso em: 20 fev. 2020.
Seção
Dossiê Temático