A ELOQUÊNCIA DOS SILÊNCIOS: RACISMO E PRODUÇÃO DE ESQUECIMENTO SOBRE A POPULAÇÃO NEGRA EM NARRATIVAS DE MEMÓRIA DAS CIDADES

Main Article Content

Josemeire Alves Pereira

Resumo

Este artigo tem por foco a discussão sobre a produção de silenciamento acerca da presença da população negra nas narrativas de memória e história das cidades. Os aspectos aqui analisados indicam que os mecanismos que regem esta produção são expressão do caráter estruturante e institucionalizado do racismo como elemento fundante das relações de poder que configuram a sociedade brasileira. Tomando como ponto de partida para análise o caso de Belo Horizonte-MG, avalio a plausibilidade de um argumento subliminarmente acionado para justificar a negligência do tema na historiografia produzida sobre a capital mineira, qual seja o de uma suposta ausência de fontes que atestassem a existência e caracterização de população negra na cidade. Para tanto, abordo experiência de pesquisa que revela o potencial e o papel das instituições arquivísticas e museais na perpetuação ou superação da produção de narrativas lacunares acerca da agência de pessoas negras na dinâmica de constituição da experiência urbana.

Article Details

Como Citar
ALVES PEREIRA, Josemeire. A ELOQUÊNCIA DOS SILÊNCIOS: RACISMO E PRODUÇÃO DE ESQUECIMENTO SOBRE A POPULAÇÃO NEGRA EM NARRATIVAS DE MEMÓRIA DAS CIDADES. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 12, n. 34, p. 439-462, nov. 2020. ISSN 2177-2770. Disponível em: <https://www.abpnrevista.org.br/index.php/site/article/view/1145>. Acesso em: 27 out. 2021.
Seção
Dossiê Temático