A MULHER NEGRA E O ESTIGMA DE EMPREGADA DOMÉSTICA, CAUSAS DE VULNERABILIDADES E EXPOSIÇÃO AO COVID-19

Main Article Content

Eliaidina Wagna Oliveira da Silva

Resumo

Esse artigo bibliográfico de cunho qualitativo apresenta uma leitura do racismo, sexismo e do preconceito de classe a estigmatizar o corpo da mulher negra no lugar social de empregada doméstica. A análise descritiva é feita nas leituras de Araújo (2020), Carneiro (2019), Cordeiro (2020), Cardoso (2018), Ferreira e Nunes (2020), Gonzales (2019), Lorde (2019), Preta-Rara (2019), Ribeiro (2018, 2019) e dialogada com notícias do comportamento racista de parcela significativa da sociedade brasileira, para compreender que a maior exposição das funcionárias do lar a contaminação pelo covid-19, resulta de uma colonização que desumanizou mulheres negras. As incongruências do feminismo universalizado e retratado na mulher branca classe média/alta é mostrada como outro fator de fragilidade contra as lutas representativas a reclamar uma necessária interserccionalidade para que a emancipação seja uma via solidária e efetiva.


 

Article Details

Como Citar
OLIVEIRA DA SILVA, Eliaidina Wagna. A MULHER NEGRA E O ESTIGMA DE EMPREGADA DOMÉSTICA, CAUSAS DE VULNERABILIDADES E EXPOSIÇÃO AO COVID-19. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 13, n. 36, p. 729-755, maio 2021. ISSN 2177-2770. Disponível em: <https://www.abpnrevista.org.br/index.php/site/article/view/1170>. Acesso em: 27 out. 2021.
Seção
Artigos