CONHECIMENTOS TRADICIONAIS, ENSINO DE HISTÓRIA E DESENVOLVIMENTO: EDUCAÇÃO ESCOLAR QUILOMBOLA EM DEBATE

Main Article Content

Leandro Santos Bulhões de Jesus Patrícia de Barros Marques

Resumo

A conquista das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Quilombola, em 2012, pelos Movimentos Quilombolas, instituiu orientações específicas para o funcionamento das escolas nas comunidades quilombolas rurais e urbanas do Brasil. Como estes povos representam poderosos centros de memória da Diáspora Negra, interessou-nos refletir sobre as relações entre os chamados conhecimentos tradicionais, currículo e o ensino de história nesta modalidade de ensino. A partir do diálogo com alguns marcos normativos, como a Lei 10.639/03 e as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana (2004), de que maneira a memória/oralidade e o ensino de História podem se configurar como uma ferramenta para elaborar ou expressar a soberania intelectual e auxiliar no desenvolvimento destas comunidades?

Article Details

Como Citar
JESUS, Leandro Santos Bulhões de; MARQUES, Patrícia de Barros. CONHECIMENTOS TRADICIONAIS, ENSINO DE HISTÓRIA E DESENVOLVIMENTO: EDUCAÇÃO ESCOLAR QUILOMBOLA EM DEBATE. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 9, p. 250-271, dez. 2017. ISSN 2177-2770. Disponível em: <https://www.abpnrevista.org.br/index.php/site/article/view/587>. Acesso em: 22 out. 2021.
Seção
Caderno Temático