LITERATURA, DIREITO E SOCIOLOGIA DAS RELAÇÕES RACIAIS NO ROMANCE OS TAMBORES DE SÃO LUÍS

Main Article Content

Paulo Fernando Soares Pereira

Resumo

O artigo tem como objetivo analisar como se apresentam as relações raciais no romance Os Tambores de São Luís: a saga do negro brasileiro, do escritor Josué Montello, relacionando o discurso das personagens, predominantemente negras, com as posições de parcela da literatura que discute relações raciais, principalmente a partir do pensamento de Frantz Fanon. A razão de escolha desse recorte se deve à profundidade das informações históricas e sociológicas contidas no texto do livro, o qual elegeu a luta contra a escravidão negra como o centro do protagonismo da narrativa. Nesse contexto, as vozes das personagens serão confrontadas com a parcela escolhida da literatura que trata das relações raciais. Sistematizou-se o texto em três momentos, os quais correspondem aos períodos temporais compreendidos no romance: a) o colonialismo que se instala: os quilombos como locais de fala e de resistência dos sujeitos; b) o colonialismo que se consolida: a vida urbana e os dilemas do racismo e; c) o colonialismo que perdura: a abolição e a não inclusão da população negra na emergente República. Como resultado, apresenta a relevância do protagonismo de personagens negros na literatura como sujeitos que lutam pela efetividade de seus direitos e como construtores de suas histórias. A metodologia consistiu na revisão crítica de literatura.

Article Details

Como Citar
SOARES PEREIRA, Paulo Fernando. LITERATURA, DIREITO E SOCIOLOGIA DAS RELAÇÕES RACIAIS NO ROMANCE OS TAMBORES DE SÃO LUÍS. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 12, n. 34, p. 658-686, out. 2020. ISSN 2177-2770. Disponível em: <https://www.abpnrevista.org.br/index.php/site/article/view/825>. Acesso em: 27 out. 2021.
Seção
Artigos